Construída para durar

Construída para durar

Por volta das 15 horas de 11 de março de 2011, o terremoto Tohoku atingiu o Nordeste do Japão. Foi o pior abalo sísmico já registrado naquela área. Milhares morreram e centenas de milhares foram forçados a deixar suas casas para ficar com amigos ou em abrigos provisórios.

Quando sentimos os primeiros tremores, eu e minha irmã, Yuriko, não demos muita bola. Pequenos terremotos são frequentes, quase diários, no Japão. Ninguém se deixa afetar muito por eles. Entretanto, quando os tremores aumentaram em vez de diminuírem, corremos para fora, apoiando-nos uma na outra tentando ficar de pé. O chão ondulava. Nossa casa, construída para suportar terremotos, balançava como as árvores, mas não ruiu. Descobrimos depois que, onde estávamos, a 205 quilômetros do epicentro, o tremor chegou a 6,5 na escala de Richter.

Minha primeira preocupação depois do terremoto foi saber como estavam meus amigos e familiares. O fornecimento de energia elétrica, de gás e de água estavam suspensos, as linhas telefônicas congestionadas e o clima estava muito frio. Os sistemas de transporte estavam interrompidos, de forma que não podíamos nem mesmo chegar aonde estavam nossos pais. Entendi que a melhor coisa que podíamos fazer naquela situação era orar, pedimos a Deus por todos dos quais nos lembramos. Por fim, conseguimos nos comunicar com nossos pais. Que alívio quando nos disseram que estavam bem.

Quando a eletricidade voltou, acessei a Internet para saber de meus outros parentes e amigos. Apenas algumas horas depois do terremoto, meu mural no Facebook estava cheio de notas: “Como você está?” “Estou orando por você!” “Você e sua família estão nas minhas orações!”

Nenhum de nossos amigos estava entre os feridos. Algumas pessoas contaram que estavam perto de fábricas que pegaram fogo, ou perto da costa, onde poderiam ter sido arrastados pelo tsunami resultante, mas todos haviam sido poupados.

O terremoto me ajudou a valorizar meus amigos e seu apoio mais do que nunca. Como a robusta construção de nossa casa, feita para sobreviver a abalos violentos, a verdadeira amizade supera a prova das turbulências da vida.

Leave a Reply